Polônia sob meu olhar!!

Polônia, do clima frio e do contraste do ‘velho’ com o ‘novo’!!

Cracóvia, normalmente não está na ‘top list’ de destinos turísticos da grande maioria das pessoas. É que na verdade, não é um local com atrativos e pontos turísticos relevantes e que faça ser rota do turismo – apesar que se gasta pouco para estar lá. Mas relevante sim é sua história. É admirável!!

Então, para quem conhece e se interessa, vale principalmente a ida aos campos de concentração, museus e tudo que posa ver sobre o passado daquele povo. Vale também conversar com os moradores locais… com certeza você vai ficar sabendo mais do que os livros e os filmes contam, afinal, a probabilidade de algum conhecido e – ou familiar ter presenciado, feito algo ou contemplado de perto alguma situação que faz parte de toda a história, é grande.

Vale também provar da gastronomia local, os pratos típicos. Apesar que muito restaurantes, acaba-se sabendo o que são, apenas pelas fotos… mas o pierogi e o sonho, são fáceis de achar, comer e gostar.

Agora Varsóvia, é diferente. Como toda capital, se mostra e se comporta de uma outra maneira. Grandes empresas mundialmente conhecidas instaladas em prédios grandiosos, monumentos  e construções gigantescos, grandes praças e um centro histórico de tirar o fôlego. A vantagem disso – do tamanho, que é só você olhar para cima que encontrará um ponto de referência para se localizar e não se perder.

Conheci os passos de João Paulo II e Chopin, soube mais das grandes e trágicas guerras, da cidade levantando-se das cinzas e se reconstruindo. Tanto que a ‘cidade velha’ está na lista da UNESCO como Patrimônio da Humanidade. Justíssimo por sua beleza discreta, no coração de uma cidade moderna. É o contraste do velho com o novo… a cada passo uma descoberta.
O que chama a atenção, é a variedade de atrações e lindas construções que te remetem ao passado, muito bem conservado.

Eventos para todos os lados, a fé a for da pele, organizada e limpa, com boa sinalização – apesar de que as placas estão escritas apenas com língua local, mas por ter um mapa bem grande e muitos materiais com informações turísticas – até em japonês (português não), acaba sendo fácil se localizar, andar e se mover pela cidade. Aliás, é bom se localizar pelo mapa, porque as pessoas não são tão simpáticas a ponto de querer te ajudar… elas nem te olham!!

E ainda acredito que a maior lembrança que terei do país é a neve. Um belo dia, gelado, com menos 6 de temperatura, e os floquinhos de neve deixando minha touca preta, ser branca.

Por tudo isso, confesso que valeu a pena estar a Polônia.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s